Aniversário de namoro

Daisypath Anniversary tickers

Aniversário de Casamento

Daisypath Anniversary tickers

Maria Luiza

Lilypie Fourth Birthday tickers

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Poema da Saudade




 “Em alguma outra vida,devemos ter feito algo muito grave,para sentirmos tanta saudade...
 Trancar o dedo numa porta doí.
 Bater o queixo no chão doí.
 Doí morder a língua,cólica doí, doí torcer o tornozelo.
 Doí bater a cabeça na quina da mesa,carie doí,pedras nos rins também doí.
 Mas o que mais doí é a saudade.
 Saudade de um irmão que mora longe.
 Saudade de uma brincadeira de infância.
 Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
 Saudade do amigo imaginário que nunca existiu.
 Saudade de uma cidade.
 Saudade de nós mesmo,o tempo não perdoá.
 Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se Ama.
 Saudade da pele,do cheiro,dos beijos.
 Saudade da presença,e até da ausência consentida.
 Você podia ficar na sala e ele no quarto,sem se verem,mas sabiam-se lá.
 Você podia ir para o dentista e ele para a trabalho,mas sabiam-se onde.
 Você podia ficar sem vê-lo,e ele sem vê-la,mas sabiam-se amanhã.
 Contudo,quando o Amor de um acaba,ou torna-se menor no outro.
 Sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.
 Saudade é basicamente não saber.
 Não saber se ele continua fungando num ambiente mais frio.
 Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.
 Se aprendeu a entrar na internet,se aprendeu a ter calma no trânsito.
 Se continua sorrindo com aqueles olhos apertados,e que sorriso lindo.
 Será que ele continua cantando aquelas mesmas musicas tão bem(ao menos eu admirava)?
 Será que ele continua não amando os livros, e ela cada vez mais?
 E continua não gostando de dar longas caminhadas, e ela não assistindo televisão?
 Será que ele continua gostando de filmes de ação, e ela de chorar em comédias.
 Será que ela continua lendo os livros que já leu?
 Saber é não saber mesmo!!!
 Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais longos, não saber como encontrar
 tarefas que lhe cessem o pensamento.
 Não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor
 de um silêncio que nada preenche.
 Saudade é não querer saber se ele está com outra, e ao mesmo tempo querer.
 É não saber se ele está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso...
 É não querer saber se ele está mais magro, se ele está mais belo.
 Saudade é nunca mais saber de quem se Ama e ainda assim doer.
 Saudade é isso que senti (e sinto) enquanto estive escrevendo e o que você (deveria)
 provavelmente estar sentido agora depois que acabou de ler.”
 Quem inventou a distância nunca sofreu a dor de uma saudade!!!

Martha Medeiros

terça-feira, 24 de abril de 2012

Promessas de Casamento




 "Em maio de 98, escrevi um texto em que afirmava que achava bonito o ritual do casamento a igreja, com seus vestidos brancos e tapetes vermelhos, mas que a única coisa que me desagradava era o sermão do padre. "Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até que a morte os separe?" Acho simplista e um pouco fora da realidade. Dou aqui novas sugestões de sermões:

- Promete não deixar a paixão fazer de você uma pessoa controladora, e sim respeitar a individualidade do seu amado, lembrando sempre que ele não pertence a você e que está ao seu lado por livre e espontânea vontade?
- Promete saber ser amiga(o) e ser amante, sabendo exatamente quando devem entrar em cena uma e outra, sem que isso lhe transforme numa pessoa de dupla identidade ou numa pessoa menos romântica?
- Promete fazer da passagem dos anos uma via de amadurecimento e não uma via de cobranças por sonhos idealizados que não chegaram a se concretizar?
- Promete sentir prazer de estar com a pessoa que você escolheu e ser feliz ao lado dela pelo simples fato de ela ser a pessoa que melhor conhece você e portanto a mais bem preparada para lhe ajudar, assim como você a ela?
- Promete se deixar conhecer?
- Promete que seguirá sendo uma pessoa gentil, carinhosa e educada, que não usará a rotina como desculpa para sua falta de humor?
- Promete que fará sexo sem pudores, que fará filhos por amor e por vontade, e não porque é o que esperam de você, e que os educará para serem independentes e bem informados sobre a realidade que os aguarda?
- Promete que não falará mal da pessoa com quem casou só para arrancar risadas dos outros?
- Promete que a palavra liberdade seguirá tendo a mesma importância que sempre teve na sua vida, que você saberá responsabilizar-se por si mesmo sem ficar escravizado pelo outro e que saberá lidar com sua própria solidão, que casamento algum elimina?
- Promete que será tão você mesmo quanto era minutos antes de entrar na igreja?

 Sendo assim, declaro-os muito mais que marido e mulher: declaro-os maduros."

Martha Medeiros

Total de visualizações de página

Followers